Os 5 pilares do AWS Well-Architected Framework

Conceitos fundamentais para aplicações em nuvem

Image for post
Image for post
Créditos da imagem - Eplexity

Criar um sistema de software é muito parecido com a construção de um edifício. Se a fundação não for sólida, os problemas estruturais podem prejudicar a integridade e a função do edifício.

Ao arquitetar soluções de tecnologia no Amazon Web Services (AWS), se você negligenciar os cinco pilares da excelência operacional, segurança, confiabilidade, eficiência de desempenho e otimização de custos, pode se tornar um desafio construir um sistema que atenda às suas expectativas e exigências. Incorporar esses pilares à sua arquitetura ajuda a produzir sistemas estáveis ​​e eficientes. Isso permite que você se concentre nos outros aspectos do design, como requisitos funcionais.

O AWS Well-Architected Framework ajuda os Cloud Architects a construir a infraestrutura mais segura, de alto desempenho, resiliente e eficiente possível para seus aplicativos. Essa estrutura fornece uma abordagem consistente para os clientes e Parceiros da Rede de Parceiros da AWS (APN) avaliar arquiteturas e fornece orientação para implementar designs que se adaptem às necessidades de sua aplicação ao longo do tempo.

Neste post, fornecemos uma visão geral dos cinco pilares do Well-Architected Framework e exploramos os princípios de design e as melhores práticas. Você pode encontrar mais detalhes, incluindo definições, perguntas frequentes e recursos, no whitepaper de cada pilar ao qual linkamos abaixo.

Ler o whitepaper do Well-Architected Framework >>

1. Excelência Operacional

Princípios de design

  • Executar operações como código
  • Anotar documentação
  • Faça alterações pequenas, reversíveis e frequentes
  • Refine os procedimentos de operações com frequência
  • Antecipe falhas
  • Aprenda com todas as falhas operacionais

Melhores práticas

Tudo continua mudando — seu contexto de negócios, prioridades de negócios, necessidades do cliente, etc. É importante projetar operações para apoiar a evolução ao longo do tempo em resposta a mudanças e incorporar as lições aprendidas através de seu desempenho.

2. Segurança

Princípios de design

  • Implemente uma forte base de identidade
  • Ativar rastreabilidade
  • Aplique segurança em todas as camadas
  • Automatize as práticas recomendadas de segurança
  • Proteja os dados em trânsito e em repouso
  • Prepare-se para eventos de segurança

Melhores práticas

Você deve ter um processo bem definido e praticado para responder a incidentes de segurança. Essas ferramentas e técnicas são importantes porque apoiam objetivos como evitar perdas financeiras ou cumprir obrigações regulatórias. O modelo de responsabilidade compartilhada da AWS permite que as organizações atinjam metas de segurança e conformidade. Como a AWS protege fisicamente a infraestrutura que suporta nossos serviços em nuvem, você pode se concentrar no uso de serviços para atingir suas metas.

3. Confiabilidade

Princípios de design

  • Procedimentos de recuperação de teste
  • Recuperar automaticamente de falhas
  • Escalar horizontalmente para aumentar a disponibilidade do sistema agregado
  • Pare de adivinhar capacidade
  • Gerenciar mudanças na automação

Melhores práticas

Antes de arquitetar qualquer sistema, os requisitos fundamentais que influenciam a confiabilidade devem estar em vigor. Por exemplo, você deve ter largura de banda de rede suficiente para o seu data center. Esses requisitos são às vezes negligenciados (porque estão além do escopo de um único projeto). Essa negligência pode ter um impacto significativo na capacidade de fornecer um sistema confiável. Em um ambiente on-premises, esses requisitos podem causar longos prazos de entrega devido a dependências e, portanto, devem ser incorporados durante o planejamento inicial.

Com a AWS, a maioria desses requisitos fundamentais já está incorporado ou pode ser tratada conforme necessário. A nuvem é projetada para ser essencialmente ilimitada, portanto, é responsabilidade da AWS satisfazer o requisito de capacidade de rede e computação suficientes, enquanto você está livre para alterar o tamanho e a alocação de recursos, como o tamanho dos dispositivos de armazenamento, sob demanda.

4. Eficiência de desempenho

Princípios de design

  • Democratize tecnologias avançadas
  • Seja global em minutos
  • Use arquiteturas serverless
  • Experimente com mais frequência
  • Simpatia mecânica (‌Mechanical sympathy)

Melhores práticas

Ao analisar suas escolhas de maneira cíclica, você garante que está aproveitando a contínua evolução da nuvem no AWS. O monitoramento garantirá que você esteja ciente de qualquer desvio do desempenho esperado e poderá atuar sobre ele.

Por fim, sua arquitetura pode gerar compensações para melhorar o desempenho, como o uso de compactação ou armazenamento em cache, ou o relaxamento dos requisitos de consistência. A solução ideal para um sistema específico varia de acordo com o tipo de carga de trabalho que você tem, geralmente com várias abordagens combinadas. Sistemas bem arquitetados usam várias soluções e permitem diferentes recursos para melhorar o desempenho.

5. Otimização de Custos

Princípios de design

  • Adote um modelo de consumo
  • Avalie a eficiência global
  • Pare de gastar dinheiro em operações do data center
  • Analise e atribua despesas
  • Use serviços gerenciados para reduzir o custo de propriedade

Melhores práticas

Às vezes, as decisões de design são guiadas pela pressa, ao contrário dos dados empíricos, já que sempre existe a tentação de compensar “só por precaução”, ao invés de investir tempo fazendo uma avaliação comparativa da implantação com o melhor custo-benefício. Isso geralmente leva a implementações drasticamente provisionadas e pouco otimizadas.

Usar as instâncias e recursos apropriados para o seu sistema é fundamental para a redução de custos. Por exemplo, um processo de geração de relatórios pode levar cinco horas para ser executado em um servidor menor, mas uma hora para ser executado em um servidor maior que é duas vezes mais caro. Ambos os servidores fornecem o mesmo resultado, mas o menor terá um custo maior ao longo do tempo. Um sistema bem arquitetado utilizará os recursos com melhor custo-benefício, o que pode ter um impacto econômico significativo e positivo.

Conclusão

Usar o framework em sua arquitetura ajuda a produzir sistemas estáveis ​​e eficientes, o que permite que você se concentre em requisitos funcionais.

Próximos passos

Cadastre-se e inicie o treinamento >>

Créditos ⭐️

Written by

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store